Como criar bons hábitos e ter resultados impressionantes - Hábitos Atômicos, o resumo completo do livro
5 (100%) 42 voto[s]

Como criar bons hábitos e ter resultados impressionantes - Hábitos Atômicos, o resumo completo do livro

por Carolina Bebik
X

Hábitos Atômicos é um daqueles livros que mudam a nossa cabeça e o nosso dia a dia instantaneamente.

Em cada página tem um insight.

Você termina a leitura e pensa… Caramba, essas páginas explodiram a minha cabeça.

Gif mind blow

Você já leu um livro assim?

O Hábitos Atômicos foi uma surpresa pra mim. Eu não imaginava que o livro seria tão bom.

É fácil de ler e recheado de histórias e exemplos.

O autor James Clear foi ganhando uma grande autoridade pra falar sobre hábitos. Ele já escrevia sobre esse tema no blog dele desde 2012.

E o mais legal é que ele documentava muitas experiências pessoais com hábitos e compartilhava sobre isso no blog.

As pessoas foram se interessando pelo tema e pela escrita leve do Clear e o acesso ao blog foi ficando cada vez maior.

A ideia do livro Hábitos Atômicos começou a tomar forma.

O livro é um passo a passo pra construir hábitos melhores, mas não é um passo a passo pra ser seguido por alguns dias ou semanas. O método visa o longo prazo e traz benefícios pra toda a vida, incorporando os bons hábitos no dia a dia.

Se você quer saber mais sobre este livro, cola aqui que vou fazer um resumo bem completo sobre as principais ideias descritas pelo James Clear.

O que são hábitos atômicos

O nome no livro chama a atenção.

Que raios são “hábitos atômicos”?

Um hábito atômico é um hábito pequeno, uma rotina minúscula, um aprimoramento de 1%.

Mas esses hábitos atômicos fazem parte de um sistema maior, assim como os átomos são blocos de construção de moléculas.

Cada pequeno hábito contribui para a melhoria geral do todo o sistema.

James Clear diz que “hábitos são como os átomos de nossas vidas”.

Eles são pequenos, mas poderosos.

A mágica dos pequenos hábitos acontece à medida que eles se agrupam, se acumulam e se multiplicam.

Pequeninos e poderosos

Somos enganados o tempo todo com a ideia de que um grande sucesso vem de uma grande ação.

Queremos agir de forma grandiosa pra obter uma melhoria impressionante de uma vez.

Mas deixamos passar o poder das pequenas melhorias diárias.

Elas são pequenas, quase imperceptíveis, mas ao longo do tempo, esse 1% por dia pode trazer resultados incríveis.

Se você conseguir melhorar 1% por dia durante um ano, no final desse ciclo de 365 dias, você estará 37 vezes melhor.

É o conceito de juros compostos sendo aplicado nos hábitos e nas pequenas melhorias diárias.

Grafico 1% melhor por dia

Dá uma olhada nesse post sobre melhorar 1% por dia.

Esse conceito traz uma conclusão interessante:

Nossos resultados são consequências tardias dos nossos hábitos, por isso devemos nos preocupar mais com a trajetória atual do que com os resultados atuais.

É claro que isso parece simples na teoria.

A prática é bem mais complicada porque envolve um caminho longo de poucos resultados até finalmente a grande mudança acontecer.

Esses grandes momentos são muitas vezes o resultado de várias pequenas ações anteriores.

Os hábitos parecem não fazer muita diferença até que um limite seja ultrapassado. Até que isso aconteça, a gente mergulha em frustração.

É por isso que a construção de hábitos duradouros é difícil, porque geralmente envolve passar por essa fase de desilusão até cruzar a linha do próximo estágio.

O ponto de virada e o Platô do Potencial Latente

O ponto de virada acontece quando o platô do potencial latente é rompido.

Esse momento é o que as pessoas geralmente chamam de “sucesso da noite pro dia”.

Ah, o fulano teve sucesso da noite pro dia.

Na verdade esse ponto de virada só acontece depois de todo o trabalho árduo acumulado por meses e às vezes até anos.

Só que esse trabalho anterior cheio de desilusão é invisível pras pessoas.

Grafico plato potencial latente

Sistemas são mais importantes que metas

Essa é polêmica!

Enquanto cansamos de ouvir por aí que as metas são a melhores formas de alcançar o que queremos, James Clear diz que os sistemas são mais importantes.

Nossa concentração deve estar nos sistemas.

Enquanto as metas se referem ao resultado, os sistemas se referem aos processos que levam até esses resultados.

O autor cita como exemplo um time de basquete.

Se o treinador ignorasse a meta de ganhar o campeonato e focasse apenas no que a equipe faz no treino todos os dias, ainda teriam resultado?

Provavelmente sim.

As metas ditam uma direção, e isso é importante, mas são os sistemas que permitem o progresso.

“O verdadeiro pensamento em longo prazo é o pensamento sem metas. Não se trata de uma única realização, mas sim de um ciclo de refinamento e melhoria contínua.”

Seus hábitos te transformando em quem você quer ser

A verdade é que os hábitos têm o poder de te transformar em uma pessoa melhor e mais próxima da pessoa que você deseja ser.

Existem três camadas de mudança de comportamento.

Imagem das camadas da mudança de comportamento

A primeira camada, e a mais superficial, é a camada dos resultados. É aqui que estão metas.

  • Perder x quilos
  • Vencer a competição
  • Terminar a tese

A segunda camada é a camada dos processos. Nessa camada focamos em implementar processos que melhoram hábitos e sistemas.

É aqui que nós arrumamos o ambiente pra sermos mais produtivos, é nessa camada em que implementamos novas rotinas pra termos hábitos mais saudáveis.

A maioria dos hábitos que criamos estão ligados a este nível de processos.

A terceira camada, e a mais profunda, é a mudança da nossa identidade.

É nessa terceira camada em que nós mudamos as nossas crenças e a forma de vermos as coisas.

Quando focamos em criar hábitos baseados em identidade nós focamos não somente no que queremos realizar, mas em quem queremos ser.

Alguém que deseja perder peso, na verdade deseja mais profundamente se tornar uma pessoa mais magra e saudável.

Embora o resultado seja a perda de peso, o foco maior deve ficar na mudança da identidade: ser uma pessoa saudável.

São os hábitos focados em identidade que têm o poder de ficar. Porque a partir deles nós mudamos a forma como enxergamos nós mesmos.

Quando o hábito está alinhado com o que somos, ele fica. Quando ele está desalinhado com nossas crenças, o hábito não se mantém.

Se uma pessoa deseja parar de fumar, por exemplo, no momento que ela conseguir se enxergar como uma não fumante, aí sim o hábito tem muito mais chance de ser abandonado.

Alguém que sempre se identifica como alguém que está “tentando parar de fumar” ainda se enxerga como uma fumante, mesmo sabendo que ser uma não fumante é mais saudável.

As chances de cair em tentação e acender o cigarro aumentam.

Em um primeiro momento, a força de vontade pode ser suficiente pra iniciar uma mudança de comportamento, mas é a mudança das crenças que vai fazer com que o hábito seja duradouro.

A real mudança de comportamento acontece quando existe mudança de identidade.

E isso acontece porque os comportamentos são reflexos da nossa identidade.

“O que você faz é uma indicação do tipo de pessoa que acredita ser.”

A mudança de identidade, quando positiva, é uma ferramenta incrível de autoaperfeiçoamento.

E é por isso que deve existir um desapego em relação a nossa identidade. Para progredir e se tornar uma melhor versão, você deve rever suas crenças continuamente.

2x, 3x, 4x… O poder da repetição

Não tem jeito.

Os hábitos estão fortemente ligados à repetição.

É preciso repetir um mesmo comportamento várias e várias vezes até que ele se torne automático.

É como implementar hábitos em crianças, por exemplo.

No início, precisamos pedir que a criança tire o seu prato da mesa depois das refeições porque o hábito ainda não está instalado.

Ela deve repetir essa ação várias vezes até que em um momento ela simplesmente se levanta e faz isso sem que ninguém precise pedir.

No começo, os hábitos exigem mais esforço e concentração, depois de algum tempo de repetição ele fica um pouco mais fácil, mas ainda exige atenção. Até que com o passar das repetições ele se torna mais automático do que consciente.

Esse é a trajetória da maioria dos hábitos.

Isso nos traz uma informação interessante. Os hábitos se formam a partir da frequência com que são praticados e não do tempo em que são praticados.

Um cafezinho sem açúcar, por favor

Sabe aquela história de que pra se habituar com o café puro são necessários 7 dias?

Não é bem assim que funciona.

Vamos imaginar aqui que uma pessoa adore café com açúcar e, por isso ela toma 3 xícaras por dia.

Um dia ela decide que vai se habituar a tomar o café puro.

Gif tomando cafe

Só que ela não está acostumada com o gosto do café puro e no começo não gosta. Por não gostar, ela reduz o consumo de 3 xícaras por dia pra uma xícara só.

Ela reduziu o consumo e, com isso reduziu a quantidade de vezes que repete a ação.

E se ela pular dias porque não suporta o gosto?

Quando falamos de hábitos é a frequência que faz a diferença.

Talvez o que faça a pessoa se acostumar com o café puro não sejam os 7 dias e sim 58 xícaras tomadas.

O comportamento precisa ser repetido várias vezes até que ele esteja incorporado na mente.

Por isso, às vezes precisamos deixar de lado essa métrica de tempo e devemos nos preocupar em fazer pequenas progressões diárias pra termos um número significativo de repetições.

Repetir pra progredir

Repetir um comportamento continuamente vai reforçar a identidade associada a ele.

Ler todos os dias vai te trazer a prova de que você é um leitor.

E repetição de ler todos os dias vai te fazendo acreditar cada vez mais intensamente na crença de que você é um leitor, alguém que aprecia a leitura.

Gif repetição

E é por isso que os pequenos hábitos são tão importantes.

Porque eles vão fornecendo evidências de uma nova identidade.

Todas as vezes que você lê, você é leitor.

Todas as vezes que você treina na academia, você é alguém comprometido com a saúde.

E essa repetição, além de ir modelando a sua nova identidade, também ensina algo valioso: confiar em si mesmo.

O autor indica um processo simples de duas etapas pra mudar sua identidade:

  1. Decidir o tipo de pessoa que você quer ser
  2. Provar isso pra si com pequenas vitórias

Depois que você decide o tipo de pessoa que deseja ser, você pode dar pequenos passos que reforcem essa identidade desejada.

No fim das contas, a verdade é que nós nos tornamos os nossos hábitos.

Como mudar? As 4 leis da Mudança de Hábitos

Todas as vezes que desejamos mudar alguma coisa, precisamos antes saber o que precisa ser mudado.

Com os hábitos não é diferente.

É importante fazer uma avaliação de hábitos.

Essa avaliação pode ser feita em forma de lista. Você pode anotar todos os seus hábitos diários.

Liste tudo o que habitualmente você faz e depois classifique cada hábito como bom, mau ou neutro.

Um hábito neutro é aquele que é indiferente, como vestir a roupa antes de sair.

Caso ainda existam dúvidas se um hábito é bom ou ruim, você pode se fazer a pergunta “Esse comportamento ajuda a me tornar o tipo de pessoa que desejo ser?”.

Se a resposta for não, então você pode classificar esse hábito como mau.

Ter a consciência dos nossos comportamentos é o primeiro passo pra mudança.

Agora que você já tem uma lista com todos os seus hábitos classificados, chegou a hora de fazer as mudanças.

Todas as vezes que você quiser mudar o seu comportamento e implementar novos hábitos você deve se fazer essas 4 perguntas:

  1. Como posso tornar este comportamento claro?
  2. Como posso tornar este comportamento atraente?
  3. Como posso tornar este comportamento fácil?
  4. Como posso tornar este comportamento satisfatório?

A 1ª Lei da mudança do comportamento: torne-o claro

Muitas vezes achamos que pra mudar um comportamento ou um hábito precisamos de motivação o suficiente, mas o que nos falta é clareza de como e quando agir.

Tornar um hábito claro é determinar de forma específica como, quando e onde o novo hábito será realizado.

Uma fórmula mágica - Técnica da intenção de implementação

Essa técnica ajuda muito a deixar o novo hábito claro.

É basicamente seguir uma fórmula de implementação do novo hábito.

Ao invés do genérico “vou ler todos os dias”, você pode dar maior clareza:

Vou ler por 15 minutos todos os dias às 14 horas na minha poltrona.

A ideia é seguir esta fórmula:

Eu vou [comportamento] às [horas] em [local].

Pronto! Assim você deixa o seu hábito muito claro definindo a hora e o local.

Empilhando os hábitos

Outra técnica fantástica pra fazer um novo hábito deslanchar é usar o empilhamento de hábitos.

Essa técnica consiste em basicamente aproveitar um hábito que você já segue todos os dias e engatar o novo hábito logo em seguida.

Ao invés de definir uma hora e local, você dá sequência à um hábito já existente.

Por exemplo:

Depois de almoçar, vou ler por 15 minutos todos os dias.

A fórmula é a seguinte:

Depois de [hábito atual], eu vou [novo hábito].

Quando fazemos essas técnicas de intenção de implementação e de empilhamento de hábitos não precisamos pensar quando o novo hábito vai acontecer.

As fórmulas já guiam o nosso comportamento e a carga mental reduz.

A gente não precisa pensar muito antes de agir.

Cuide do seu ambiente

O ambiente é um dos componentes que mais influenciam o nosso comportamento.

Gif mudando o ambiente

É só analisar como temos comportamentos diferentes em locais diferentes.

O hábito depende do contexto.

Pode ser que no bar com os seus amigos você tome um copo de cerveja, mas na sua casa não.

Isso é um exemplo claro de como o ambiente e o contexto mudam o nosso comportamento de uma forma tão automática que às vezes nem percebemos.

E é por isso que o ambiente é tão relevante para os hábitos.

Porque nós nos relacionamos com o conjunto de objetos à nossa volta.

Por isso que trabalhar na cama e de pijama é tão desafiador.

Nossa relação com esse contexto é de descanso e não de trabalho. Nossa mente se programa pra isso e quando tentamos quebrar esse elo, fica difícil.

James Clear diz que cada hábito deve ter um lar:

  • O sofá pra relaxar
  • A cama pra dormir
  • A mesa pra comer
  • A bancada do escritório pra trabalhar

Nossos hábitos funcionam melhor quando estamos em um espaço cheio de estímulos positivos.

Transforme o seu espaço pra facilitar o seu hábito.

Se a tv no quarto atrapalha o seu descanso, remova o estímulo (a TV) do ambiente.

Nós podemos fazer o ambiente trabalhar a nosso favor. Não precisamos ser vítimas dos espaços em que vivemos e trabalhamos.

Nesse post você vai descobrir várias dicas valiosas pra transformar seu home office em um lugar produtivo.

A 2ª Lei da mudança do comportamento: torne-o atraente

O ser humano é movido a dopamina.

A dopamina está muito associada ao prazer, mas depois se descobriu que esse neurotransmissor tem um papel central em vários processos neurológicos, incluindo a motivação.

E como a dopamina coopera na formação de hábitos?

Justamente na motivação!

A dopamina não é liberada somente quando se experimenta o prazer, mas também quando ele é previsto.

Quando você prevê que uma experiência vai ser prazerosa e gratificante, os níveis de dopamina aumentam e a motivação em busca dessa experiência também.

Por isso que tornar os hábitos atraentes é tão importante. Porque a expectativa de uma experiência gratificante nos motiva a agir.

Empacotando as tentações

Essa técnica funciona quando você vincula algo que você gosta e deseja fazer com algo que você precisa fazer.

Você precisa se exercitar, mas não vê a hora de sentar no sofá pra ver o episódio daquela série?

Use o empacotamento de tentações.

Quando eu chegar em casa vou me exercitar por 30 minutos.

Depois de me exercitar por 30 minutos vou assistir tv.

É difícil fazer com que um hábito se torne irresistível, mas com essa técnica ele pode se tornar mais atraente.

Somos ótimos imitadores

Gif bob esponja imitando

Os nossos primeiros hábitos não são escolhidos por nós.

Eles são copiados de outras pessoas.

Na prática, nós adquirimos os hábitos das pessoas ao nosso redor.

Nosso grupo de amigos e familiares influenciam a forma como vivemos porque nós acabamos absorvendo algumas características e práticas dessas pessoas.

Caso esse círculo de convívio seja muito diferente do comportamento que você quer ter, vai ser mais difícil mudar os seus próprios comportamentos.

Por isso que uma das formas mais eficientes de se construir hábitos melhores é conviver com pessoas que têm hábitos melhores.

Conviva com culturas e com grupos que vivem o comportamento e os hábitos que você deseja ter.

O sentimento de pertencimento à uma tribo ou grupo te tira da busca individual e solitária. Ela passa a ser uma busca compartilhada e isso ajuda muito a alcançar metas e manter hábitos.

Quando você está em um grupo onde as pessoas querem coisas parecidas, é muito mais fácil e mais atraente adquirir os hábitos que estão alinhados com essa cultura.

Você passa a imitar essas pessoas e isso te leva mais próximo de quem você deseja ser.

Nós também somos ótimos imitadores de pessoas poderosas que admiramos.

Imitamos a forma como aquele influenciador fala nos vídeos, imitamos a forma como o CEO que admiramos se veste. Imitamos a comunicação daquele grande jornalista ou comunicador que nos passa credibilidade e confiança.

Nós imitamos pessoas bem sucedidas e altamente eficazes porque desejamos essas características pra nós mesmos.

Nós somos atraídos por esses comportamentos porque eles geram respeito, admiração e status.

Quando somos valorizados pelos nossos hábitos, nos sentimos muito mais motivados a agir.

A 3ª Lei da mudança do comportamento: torne-o fácil

Já vimos que a motivação é superestimada.

No começo ela até pode te empurrar pra frente, mas temos a tendência de nos acomodarmos e fazermos o que é mais fácil e conveniente.

É assim com todo mundo.

Fazer o que é fácil traz muito mais motivação do que fazer aquela tarefa difícil e demorada.

Nós não buscamos o hábito em si e sim o resultado que ele traz.

Nós não queremos ir pra academia todos os dias. Nós queremos a disposição e os músculos mais torneados.

Se a gente pudesse ganhar isso tomando uma cápsula mágica, provavelmente escolheríamos essa opção.

E vamos ser sinceros, alguns hábitos são difíceis e muito desafiadores e trazem muita resistência.

Nós precisamos reduzir essa resistência para que, mesmo nos dias difíceis e sem motivação nenhuma a gente ainda consiga executar o hábito que planejamos.

Encaixe o hábito na sua vida - deixe o espaço pronto pro futuro

Quanto mais encaixado o hábito estiver na sua rotina, mas fácil será repeti-lo.

Simplificar etapas é uma das formas mais eficientes de se instalar hábitos.

Você precisa lembrar de tomar o remédio antes de sair pela manhã?

Deixe o comprimido ao lado da chave do carro.

Você quer ler algumas páginas todas as noites antes de dormir?

Deixe o livro em cima do seu travesseiro.

E o inverso também vale. Você também pode preparar seu ambiente pra dificultar um hábito ruim.

Você quer se livrar do vício das redes sociais?

Coloque os aplicativos em uma pasta separada ou exclua do seu celular.

Você quer comer menos chocolate em casa?

Faça compras online digitando na busca os itens que você precisa. Isso te poupa de passar pelo corredor das delícias no mercado.

Como parar de procrastinar - Regra dos 2 minutos

Regra 2 minutos pra parar de procrastinar

Essa regrinha é muito prática.

Dá uma olhada nesse carrossel.

A regra dos 2 minutos diz que qualquer hábito pode ser reduzido a uma versão de 2 minutos.

O objetivo é deixar o hábito muito fácil de começar.

Esses 2 minutos iniciais devem ser bem fáceis porque isso vai ajudar a estabelecer o hábito pra depois melhorá-lo.

Primeiro você padroniza e depois você otimiza.

Você cria um ritual de iniciação e isso facilita o início do processo.

Depois que você dominar esses primeiros 2 minutinhos, aí você começa a escalonar o hábito.

James Clear cita no livro o exemplo da corrida.

Se o objetivo final é correr uma grande distância, a regra dos 2 minutos pode ser usada pra calçar os tênis.

Depois que esse início está dominado, dá pra caminhar por 10 minutos, depois caminhar uma distância maior, depois correr.

É um ritual que vai se complementando à medida que as etapas vão sendo dominadas, mas é muito importante que a etapa 1, leve só 2 minutos e seja extremamente fácil.

Use a tecnologia pra automatizar hábitos

Quando a gente automatiza uma grande quantidade de tarefas, sobra tempo pra fazer coisas mais importantes e que as máquinas ainda não podem fazer por nós.

Hoje existe uma quantidade enorme de aplicativos e sites que podem te ajudar nisso.

O Ordexa é um exemplo.

Criei o Ordexa porque eu tinha muita dificuldade em deixar todas as informações dos clientes organizadas e concentradas em um único lugar.

Eu até era bem organizada com as minhas planilhas e meus docs, mas na hora de encontrar a informação era muito demorado porque as informações estavam espalhadas em diversos arquivos.

E aí surgiu a ideia de fazer um software online pra organizar e fazer a gestão de clientes.

Esse é um exemplo de tecnologia automatizando hábitos.

Nesse caso, é o hábito de fazer a gestão dos clientes diariamente.

Aliás, vou puxar a sardinha pro meu lado aqui hehehe e vou te convidar a fazer um teste grátis do Ordexa por 10 dias.

O Ordexa pode te ajudar muito a transformar a tarefa de organizar os clientes em algo mais fácil e rápido e foi todo feito pensando em hábitos atômicos!

Clique aqui pra fazer o teste e veja como o programa deixa muito mais fácil criar hábitos de organização que vão te dar mais tempo!

A 4ª Lei da mudança do comportamento: torne-o satisfatório

Quando a gente vivencia uma experiência satisfatória é mais provável que a gente repita o comportamento.

Enquanto as outras 3 leis da mudança de comportamento aumentam a chance de você executar um comportamento uma vez, esta 4ª lei aumenta as chances de você repetir o comportamento.

Existe uma diferença fundamental entre bons e maus hábitos: o tempo que a recompensa demora pra chegar.

Geralmente um hábito ruim traz uma recompensa imediata, mas traz consequências ruins tardias.

Fumar um cigarro agora pode ser prazeroso, mas no longo prazo esse hábito pode trazer problemas sérios de saúde.

Já para os bons hábitos acontece o inverso.

O comportamento não traz um resultado imediato agradável, mas ao longo do tempo traz resultados bons.

Seguir a dieta hoje pode ser um saco, mas daqui a algumas semanas a saúde e o bem estar começam a chegar e os quilos a mais vão ficando pra trás.

Resumindo: quando um comportamento parece muito bom de imediato, ligue o alerta e pense se no longo prazo ele também é benéfico.

Na maioria das vezes os bons hábitos envolvem adiar o prazer e a gratificação.

E, por sorte, é possível treinar pra adiar a gratificação. Só que pra fazer isso, precisamos adicionar uma pequena dose de prazer imediato aos hábitos que sabemos que valem a pena no longo prazo.

Use recompensas imediatas

Um bom hábito vai durar se ao executá-lo nós nos sentirmos bem sucedidos.

E é aqui que entra a importância da pequena vitória.

As pequenas vitórias são os motivos da gente insistir em um hábito duradouro.

O James Clear cita no livro o exemplo de um casal de leitores que queria parar de comer fora e começar a cozinhar juntos.

Eles criaram uma forma de se recompensarem todas as vezes que deixavam de ir a um restaurante.

O casal criou uma conta poupança chamada “Viagem à Europa” e todas as vezes que não iam a um restaurante, eles depositavam 50 dólares na conta.

Essas eram as recompensas imediatas, a conta ficando maior e os bons momentos na cozinha juntos.

E no final do ano veio a grande recompensa tardia, eles tinham juntado o dinheiro pras férias.

Você tem que ver o seu progresso

Nós somos extremamente visuais.

Ver o nosso progresso é importante e satisfatório porque não deixa dúvidas de que estamos indo na direção certa.

E por isso que o autor recomenda que seja usado um rastreador de hábitos.

E esse rastreador pode ser algo bem simples como um calendário em que você faz um X no fim do dia, todas as vezes que você cumpre a rotina que se propôs a fazer.

Gif calendario rastreador de habitos

Ver o calendário sendo cheio de marcações faz com que aquele comportamento fique muito claro, atraente e satisfatório.

Além disso, o rastreamento vai te ajudar a ser honesto com você mesmo, já que a evidência está ali, diante dos seus olhos.

A gente costuma ter uma visão distorcida dos nossos próprios comportamentos e quando usamos uma marcação visual, deixamos a nossa cegueira de lado e encaramos o nosso comportamento de forma clara.

Quebrei o hábito, e agora?

Em algum momento você vai falhar.

É normal e pode ser ajustado rapidamente.

James Clear recomenda que você tome as rédeas o mais rápido possível.

A ideia é não quebrar um hábito duas vezes seguidas.

Não é primeiro erro que acaba com tudo. É a sequência de erros que vem depois.

Furou a dieta no almoço de domingo?

Assim que terminar de almoçar, volte pra rotina.

Não existe essa história de “dia do lixo” hehehe.

Você fura a dieta em uma refeição e não no dia todo.

Quando a recuperação é rápida, a quebra do hábito não importa muito.

Conclusão - comece pequeno

E aí, ficou com vontade de ler o livro Hábitos Atômicos, do James Clear?

Como já disse lá no comecinho deste artigo, quando eu li minha cabeça explodiu!

Eu ficava hipnotizada com cada página do livro e as técnicas que o autor trazia pra melhorar os hábitos.

Existe uma força muito grande nos pequenos hábitos.

Por isso me esforcei tanto pra trazer este resumão bem completo do livro. Procurei material na internet, mas a maioria deixa passar pontos importantes.

Agora você já sabe os pontos principais e vai conseguir fazer pequenas mudanças na sua vida.

A gente geralmente gasta muito suor e energia pra fazer grandes mudanças, mas são as mudanças diárias que trazem mais benefício no longo prazo.

Se depois desse resumão você ficou com vontade de ler o livro, recomendo que você faça isso já!

Compre o livro aqui.

Você vai adorar a leitura :)

Ah, e é uma ótima opção pra dar de presente também!

A Lola gostou! 🐶

Ordexa resumo habitos atomicos

Me conta aqui nos comentários o que você achou desse resumo do livro.

Assim eu me motivo a escrever de outros livros também :)

Abraço

compartilhe


Carolina Bebik

Carolina Bebik

Arquiteta, Designer, Web Designer e apaixonada por plantas. Ela adora criar soluções elegantes e práticas para problemas que enfrentamos todos os dias no trabalho.

13 Publicações

Artigos relacionados

blog post

Médicos: Como organizar seus pacientes de um jeito rápido e descomplicado

blog post

5 ferramentas online pra usar hoje e se organizar no trabalho

blog post

Como organizar todos os alunos de personal trainer

O que você achou deste conteúdo? Deixe um comentário aqui embaixo, vou adorar saber sua opinião!